A União Avícola abate atualmente 140 mil aves por dia, deste volume produzimos 80% de frango inteiro e 20% de cortes, possuímos um quadro de 900 colaboradores diretos. Para a atividade de abate de frango, possuímos as habilitações de exportação para Arábia Saudita, Argentina, Cuba, Emirados Arábes, Hong Kong, Iemem, Irã, Japão, Maurício, Mianma, Peru, Venezuela e Lista Geral.

Os frangos destinados ao abate, são carregados em gaiolas e transportados até o abatedouro. Após sua chegada a carga segue para o galpão de espera, onde aguarda o momento de se dirigir à plataforma de descarga. Os frangos vivos são então retirados das gaiolas, pendurados individualmente pelos pés em nórea transportadora automática, passando por um dispositivo de insensibilização. Logo depois de insensibilizados, são sangrados, passando pelo túnel de sangria. Ainda pela mesma nórea passam pelo tanque de escaldagem. A depenagem é feita por depenadeiras automáticas. Após a depenagem, o SIF realiza a primeira inspeção post mortem, em seguida ocorre o transpasse automático para a nórea da evisceração que possui um disco de cortes que realiza o corte dos pés das aves, dos quais são destinados para processamento (escaldagem e depilação); em seguida as carcaças seguem para o setor de evisceração.

Na entrada da evisceração, sendo então submetida a equipamentos automáticos com capacidade de realizar a extração de fezes do reto, exposição da cloaca, abertura abdominal e retirada das vísceras e dos pulmões. Os miúdos (fígado, coração e moela) são transportados para a área de resfriamento de miúdos em chiller. Na sequencia as carcaças passam pela máquina de retirada de papo e traqueia e desarticulação cervical.

As carcaças revisadas seguem para o sistema de resfriamento com água gelada (pré-chiller e  chiller), onde saem com uma temperatura máxima de 7ºC na intimidade muscular . Após a saída do sistema, as carcaças são classificadas por qualidade e penduradas na nórea, onde passam por período de gotejamento,  sendo então destinadas para embalagem inicial ou sala de cortes.

Após embalagem inicial, os produtos são direcionados ao túnel de congelamento, seguidamente armazenados em câmaras de estocagem até o momento da expedição.